728x90 (1)

AGRONEGÓCIO

CENTRO-OESTE TEM O FRETE MAIS BARATO DO PAÍS

Publicados

em

Índice FreteBras do Preço do Frete (IFPF), com dados referentes a fevereiro de 2022, mostra que o Centro-Oeste tem o valor médio mais baixo do frete: R$ 0,97 por km rodado por eixo. Na comparação entre janeiro e fevereiro de 2021, o preço do frete teve alta de 0,92%. Já o preço do diesel subiu 1,15% na região. Anualmente, de fevereiro de 2021 para fevereiro de 2022, o preço do frete caiu 2,34%, enquanto o diesel disparou com 41,75% de aumento no Centro-Oeste.

aumento no preço do combustível tem pressionado demais os motoristas, que têm tido dificuldades de repassar este custo no preço dos fretes. “Por causa das altas do valor do diesel, decidimos criar um subsídio de R$ 7 milhões, por meio de uma devolução de 10% sobre o valor do combustível. Ele será disponibilizado para caminhoneiros que abastecerem na nossa rede de postos parceiros, que oferecerão, também, um desconto extra de 5 a 10 centavos por litro. É uma forma de apoiar os caminhoneiros a manter um pouco de rentabilidade nos fretes rodoviários“, ressalta Bruno Hacad, diretor de Operações da FreteBras.

Leia Também:  Exportações de carne de Mato Grosso alcançam o 3º maior resultado da série histórica

Leia também : Cooperativas de transporte crescem acompanhando o agronegócio em MT

De janeiro a fevereiro deste ano, o aumento de veículos disponíveis no Centro-oeste (+0,87%), não acompanhou o crescimento de fretes publicados na plataforma da FreteBras (+16,46%). Este fato, unido a uma pressão constante no controle de custos do transporte, fez com que o preço do frete subisse, porém se mantendo numa margem de estabilidade no período.

Os dados do IFPF mostram que o valor médio do frete por quilômetro por eixo no Brasil é de R$ 1,01, enquanto que o preço do diesel ficou em R$ 5,59. As regiões Sul e Sudeste apresentaram o quilômetro por eixo mais caro em fevereiro (R$ 1,02). Os valores mais baixos foram registrados no Nordeste (R$ 0,99) e Centro-Oeste (R$ 0,97).

DESEQUILÍBRIO – Segundo o IFPF, entre fevereiro de 2021 e fevereiro de 2022, o custo do transporte por quilômetro rodado por eixo em todo o Brasil teve um aumento de apenas 1,96%, enquanto o diesel disparou com 41,48% de aumento De janeiro para fevereiro de 2022, também houve um maior aumento do diesel (+1,69%) em relação ao preço do frete, que ficou praticamente estável (+0,23%).

Leia Também:  Instituto CNA debate Projeto Forrageiras para o Semiárido

Leia mais: Mato Grosso é destaque na expansão de transportadoras no Centro-Oeste

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

ÁREA DESTINADA À SOJA CRESCE E APLICAÇÃO DE FERTILIZANTES SERÁ MENOR EM MT

Publicados

em

Pesquisa realizada pela Fundação MT, em parceria com a Agrinvest, aponta que a safra 2022/23 de soja, em Mato Grosso, com nova área recorde, mesmo sob um cenário de ‘economia’ na utilização de fertilizantes. A pesquisa ouviu cerca de 100 produtores de grãos do Estado.

A pesquisa mostrou que 72% dos agricultores pretendem aumentar a área plantada em setembro, com 40% dos entrevistados dizendo que expandiriam os plantios acima de 5%, e 32% em até 5%, segundo a Agrinvest.

Em relação ao uso de fertilizantes, 64% disseram que reduziriam as aplicações em até 20%, enquanto 15% disseram que reduziriam o uso de adubos acima desse nível.

“Tem uma grande discussão se o rendimento da soja será afetado pela redução do uso dos fertilizantes”, disse Jeferson Souza, analista da Agrinvest. “O Brasil é grande e tem áreas muito heterogêneas e por isso a análise é caso a caso”

A safra que tem início em setembro, quando produtores mato-grossenses retomam os trabalhos no campo, terá características próprias e deverá de fato ser marcada por uma redução na utilização dos fertilizantes. O preço dos insumos é o grande entrave à utilização, bem como a incertezas em relação às entregas, visto que há uma grande demanda internacional e seguem os entraves em decorrência da guerra entre Rússia e Ucrânia. “Os preços dos nutrientes agrícolas subiram como resultado de sanções ao grande fornecedor Belarus, restrições às exportações chinesas de fertilizantes e sanções à Rússia, grande fornecedora do Brasil”.

Leia Também:  Bolsonaro inaugura centro de treinamento em atletismo no Paraná | Agência Brasil

Leia também: Soja 2021/22 consolida recorde de área, produção e produtividade em MT

Conforme dados da Agrinvest e da Reuters, a tendência de ampliação de área cultivada com a soja se confirma entre os produtores brasileiros. A pesquisa aponta para incremento de área em 1,5% em todo o país. O Brasil plantou 40,8 milhões de hectares com soja no ciclo 2021/22, uma expansão de 4,1%, segundo dados do governo.

Ainda sobre a pesquisa, ela revela que 72% dos agricultores pretendem aumentar a área plantada em setembro, com 40% dos entrevistados dizendo que expandiriam os plantios acima de 5%, e 32% em até 5%, segundo a Agrinvest.

Em relação ao uso de fertilizantes, 64% disseram que reduziriam as aplicações em até 20%, enquanto 15% disseram que reduziriam o uso de adubos acima desse nível.

Leia mais: Para especialistas, ambiente de preços não deve se regularizar tão cedo no campo

Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA