728x90 (1)

AGRONEGÓCIO

FUTURA PARCERIA POSSIBILITA CONTINUIDADE NOS TREINAMENTOS DE MÁQUINAS COM AULAS PRÁTICAS

Publicados

em

Parceiro do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), o Grupo CNH Industrial, detentor das marcas Case e New Holland, criou um novo setor para atender os clientes finais. O gerente de treinamentos técnicos para toda a América Latina, Gabriel Vieira, está em Mato Grosso e junto com o coordenador de Polos Tecnológicos do Senar-MT, Wlademiro Neto, visitou o Centro de Treinamento de Sorriso.

Vieira conta que a New Holland já tinha uma tradição de fazer esta parceria com o Senar-MT. “Principalmente, na área de operação, onde já cedíamos equipamentos para os cursos da instituição”, destaca. Ele acrescenta que o grande interesse nestas visitas aos CTs é ver todas as formas possíveis de contribuir para acelerar e ampliar a formação de mão de obra capacitada.

Estruturando e criando esta nova área de atendimento ao cliente final, Viera diz que o grande desafio é conseguir capilarizar ainda mais estes treinamentos. “Estamos olhando para o Senar-MT como este parceiro que vai nos ajudar nesta missão”.

Leia Também:  SICREDI AMPLIA PORTFÓLIO DE INVESTIMENTOS POR MEIO DE PARCERIA COM GESTORAS DE RECURSOS

Viera conta que esta visita aos Polos Tecnológicos e as reuniões de trabalho realizadas com os gestores do Senar-MT são para entender o que a instituição precisa. “Só assim, conseguiremos fazer uma parceria que atenda a necessidade das duas partes”.

A pretensão é trabalhar em todas as frentes e disponibilizar conteúdo e a equipe da New Holland e da Case para ministrar os treinamentos. “Queremos capacitar os instrutores do Senar-MT. Eles podem ser treinados em nossos centros de treinamentos localizados em Curitiba (PR), Piracicaba (SP) e Sorocaba (SP). ”

Latina, Gabriel Vieira e o coordenador de Polos Tecnológicos do Senar-MT, Wlademiro Neto

O dinamismo no setor de máquinas e implementos agrícolas é muito grande. Em função disso, o Senar-MT está sempre em busca de parcerias com fábricas, montadoras e concessionárias para ofertar aos participantes o que há de mais moderno no mercado.

Vieira confirma este dinamismo e, destaca que há mais de 50 modelos de máquinas CNH e implementos agrícolas no mercado. Ele acrescenta que praticamente todos os anos têm lançamentos. “Este ano, por exemplo, lançamos novos modelos de tratores, pulverizadores e plantadeiras”.

Leia Também:  CNA e especialistas debatem registro de marcas de produtos na China

Para o gerente de treinamentos técnicos, estes lançamentos são necessários porque o setor agropecuário tem evoluído muito. “E para atender nossos clientes precisamos caminhar no mesmo ritmo. Precisamos atualizar sempre o nosso portfólio para que o produtor tenha sempre o que há de melhor”.

Para o coordenador de Polos Tecnológicos do Senar-MT, Wlademiro Neto, outro ponto importante é ampliar e capacitar cada vez mais profissionais que atuem no campo. Este é o objetivo e a missão tanto do Senar-MT, quanto da Case e da New Holland. “E é para isso que nos unimos. Juntos somos sempre mais fortes e vamos sempre mais longe

Fonte: ASCOM Senar

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Mato Grosso lidera produção agropecuária brasileira por 4 anos consecutivos

De 2018 a 2021 o crescimento alcançou 69%. A agropecuária representa mais de 21% do PIB do Estado

Publicados

em

A cada ano Mato Grosso ganha mais destaque na produção nacional agrícola. Em quatro anos, o Estado apresentou crescimento de 69% do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), segundo dados do Governo Federal. Em 2018, quando alcançou o 1º lugar brasileiro, obteve VBP de R$ 114,5 bilhões, no ano seguinte chegou a R$ 124,1 bi, em 2020 alcançou a marca de R$ 175 bi e fechou 2021 com R$ 193 bi.

Atualmente o Estado detém mais de 17% da produção agrícola nacional, seguido pelo Paraná na 2ª posição, São Paulo aparece na 3ª colocação, Minas Gerais em 4º lugar e o Rio Grande do Sul em 5º, no ranking.

Mato Grosso é o maior produtor de soja, milho, algodão e bovino do país. Juntas as quatro commodities são responsáveis por 93,5% do valor bruto arrecadado no Estado, totalizando R$ 180.571,02 bilhões.

Conforme levantamento do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Mato Grosso tem 35 dos 100 municípios mais ricos do agronegócio no Brasil. A agropecuária tem participação importante no PIB do Estado, estimada em 21,36%.

Leia Também:  FMF divulga Diretriz Técnica para a retomada do futebol mato-grossense; parceria é firmada com Governo do Estado para testes de Covid-19

Seis municípios despontam em produção agropecuária. São eles Sorriso, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Diamantino, Nova Ubiratã e Nova Mutum.

Os municípios do Estado com melhor desempenho na área acumulam R$17 bilhões sobre o valor de produção brasileira. Este número equivale a 30% da produção estadual, cerca de 15% da registrada no Centro-Oeste e aproximadamente 5% da produção nacional.

Investimentos e tecnologia

As motivações para este salto positivo ano a ano, de acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda foram as ações do governo do Estado e a tecnologia utilizada no campo.

“O plano viário do Estado foi muito importante para consolidar a expansão do setor. Hoje temos uma malha rodoviária de qualidade, além do reforço dos transportes hidroviário e ferroviário. A modernização das técnicas aplicadas nas safras subseqüentes foi outro fator decisivo para o crescimento. Tudo isso somado leva aos excelentes resultados que Mato Grosso vem colhendo”, destaca.

Ferrovia estadual

Em setembro de 2021, o governador Mauro Mendes assinou um contrato para construção da primeira ferrovia estadual, que ligará os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. O investimento totalmente privado será de R$ 11,2 bilhões.O início das obras está previsto no segundo semestre deste ano.

Leia Também:  FRANGO/CEPEA: Apesar de queda nos embarques, preço interno da carne está firme

No total serão construídos 730km malha ferroviária que vão conectar o polo produtivo do Estado ao Porto de Santos (SP).

O modal além de auxiliar no escoamento de grãos e fortalecer a logística do agronegócio em Mato Grosso, será responsável pela geração de mais de 230 mil empregos diretos e indiretos.

Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA