728x90 (1)

AGRONEGÓCIO

NOVA MUTUM É SEDE DO 1º ENCONTRO DE AVICULTURA DA REGIÃO

Publicados

em

Após o sucesso dos encontros de avicultura realizados no interior de São Paulo, respectivamente em Boituva (31.03) e em Holambra (26.05), o evento vai a Nova Mutum, em Mato Grosso. No dia 30 deste mês, o 1º Encontro de Avicultura de Nova Mutum e região, que será realizado no Salão Paroquial da Sagrada Família (Avenida das Arapongas, 1.381, centro), espera receber produtores rurais, técnicos e público interessado num raio de 300 km. Entre as integradoras parceiras estão BRF, Seara e Marombi.

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Sindicato Rural de Nova Mutum e Prefeitura estão reunidos como apoiadores deste projeto privado que tem como premissa levar informação, capacitação e bons negócios. Um ciclo de palestras com os maiores nomes da avicultura no país e uma feira de negócios voltada para a venda de equipamentos promete movimentar o dia, que começa às 08h.

Para ter uma ideia, em Boituva o volume de negócios ficou na ordem de R$ 3,5 milhões, montante que superou as expectativas dos organizadores. Holambra foi além, com R$ 5 milhões em volume de negócios gerado. O aquecimento do mercado, tanto no doméstico como para exportação, tem promovido a busca dos avicultores regionais em eventos como estes, segundo especialistas.

Leia Também:  Encontro técnico fomenta produção e comercialização da pitaya em Mato Grosso

Ao longo de 2022, o evento percorrerá as principais cidades que concentram polos de avicultura de corte pelo país. O evento é gratuito e a inscrição prévia poderá ser feita pelos números de whatsapp (15) 9 9747-1026 ou (65) 9 8418-2730.

Palestras

Cenários e Perspectivas da Avicultura do Centro-Oeste e Nacional (Ariel Mendes – Facta)

Conceitos de Ambiência e Fatores que impactam no correto funcionamento do sistema (Denilson Vanim – BRF)

Crédito Rural para Avicultura (Silvio Parise – Consilpar)

Biosseguridade em aves de produção (Nancy Kondo – Aviagen)

Os principais cuidados na produção de frango (Mario Penz – Cargill)

Avicultura 4.0 (Alessandro Tetsuo – Big Dutchman)

Fonte: Assessoria Agroavi

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

DESAFIOS DA PISCICULTURA LEVANTAM DEBATES E TROCAS DE EXPERIÊNCIAS NO ARAGUAIA

Publicados

em

“Para produzir é necessário planejar. Precisa planejamento sobre a quantidade de peixe, a qualidade da água e ter clareza quanto ao objetivo da criação do pescado”, afirmou a técnica Gleice Kelli Vieira durante Dia de Campo em São Félix do Araguaia. O encontro reuniu 110 participantes e esclareceu dúvidas sobre beneficiamento da produção e manejo sanitário nesta cadeia produtiva.

A presidente do Sindicato Rural do município, Daniela Caetano de Brito, acredita no desenvolvimento da atividade. “Já temos laboratórios de alevinagem que distribuem alevinos para os produtores engordarem. É um grande ganho para a piscicultura do nosso município”.

O município de São Félix do Araguaia, possui a piscicultura como uma das principais fontes de renda. Há 39 piscicultores atendidos pela Assistência Técnica e Gerencial do Senar-MT.

Segundo o técnico credenciado ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Dreyfus Lincoln, para o crescimento da atividade é importante a legalização de órgãos reguladores. “A legalização dos serviços de inspeção amplia as plantas de comercialização para a nossa matéria-prima que é o pescado e o produtor deve buscar para conquistar novas oportunidades de negócio”, destaca.

Leia Também:  Recém-promovido, Nova Mutum conquista inédito título

Outro ponto importante é o beneficiamento do pescado que começa da beira do tanque para fora, segundo Lincoln. “É importante conhecer as oportunidades ofertadas pelo mercado. Comercializar carcaça, couro, escama que podem ser utilizados para confecção de artesanato ou outros nichos de mercado”.

O piscicultor Marcos de Miranda aproveitou a troca de experiências para contar um caso de sucesso em sua família. “Minha irmã aprendeu a fazer quibe com a carcaça do peixe, após fazer curso de beneficiamento do pescado ofertado pelo Senar-MT e Sindicato. Ela já fez lives ensinando as receitas e hoje ela até vende para outros municípios”.

DIAS DE CAMPO – A piscicultura é uma das nove cadeias produtivas abordadas nos Dias de Campo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) que acontecem até o dia 14 de julho.

Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA