728x90 (1)

AGRONEGÓCIO

PRODUTORES RURAIS DE SÃO FÉLIX DO ARAGUAIA E REGIÃO GANHAM ESPAÇO ADEQUADO PARA A REALIZAÇÃO DE CURSOS

Publicados

em

“A educação transforma o homem e o homem transforma o mundo. E é, por isso, que a inauguração do Núcleo Avançado de Capacitação (Nac) é tão importante para nós”. Foi com esta fala que a presidente do Sindicato Rural de São Félix do Araguaia, Daniela Caetano de Brito deu início à solenidade. Nesta terça-feira (30.11), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), em parceria com o Sindicato de São Félix do Araguaia, inaugurou mais um Nac.

Daniela destaca que com um espaço adequado o número de cursos pode ser ampliado. O Sindicato Rural de São Félix do Araguaia atende também aos municípios de Bom Jesus, Serra Nova, Novo Santo Antônio, Luciara e Alto Boa Vista. Ao longo do ano realiza em média 300 treinamentos. “Com o Nac pretendemos aumentar o número de cursos. Este espaço adequado para a realização de qualquer tipo de treinamento deixa tudo mais fácil”.

Ela fez questão de destacar que a entrega do Nac é uma forma do Senar-MT devolver o dinheiro do produtor rural. “Sabemos que a obra é de um valor considerável e, por isso, ficamos felizes e gratos por receber este espaço que será importante na formação das pessoas que irão atuar no campo”.

Leia Também:  2° Comando Regional realiza final da 1° Copa integração da Polícia Miliitar

Para o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, popularmente conhecido como Chico da Pauliceia, a entrega de um espaço como o Nac é sempre uma satisfação. “A estrutura é composta por salas de aula, cozinha industrial equipada para receber qualquer tipo de treinamento de transformação e industrialização de alimentos, banheiros e ar condicionado”, enfatiza.

O assessor de relações institucionais Rogério Romanini acrescenta que o Nac também tem uma área externa. “É um espaço adequado para receber máquinas e equipamentos para as aulas práticas dos cursos ofertados pelo Senar-MT em parceria com os Sindicatos Rurais”.

O Nac de São Félix do Araguaia tem um diferencial. Esta unidade ganhou o jardim da saudade, uma homenagem aos produtores que faleceram em função da Covid-19. Cada família plantou uma árvore e, este momento foi de muita emoção para os presentes.

REUNIÃO – Antes da inauguração, a presidente do Sindicato Rural de São Felix do Araguaia promoveu uma reunião de trabalho. O objetivo era a troca de conhecimento e informações sobre o setor.

Leia Também:  Conselheiros e funcionários participam de capacitação no município de Alto Araguaia

O superintendente Chico da Pauliceia falou sobre a estrutura do Sistema Famato e dos novos projetos. “Temos o colheita de talentos, o Semeia e estamos analisando a proposta para ser parceiros de escolas agrícolas”.

Chico destacou ainda que para 2022 a meta é realizar 10 mil treinamentos e treinar pelo menos 120 mil pessoas. “Para atingir este resultado estamos nos preparando desde o início de 2021. É preciso ter um bom planejamento para atingir a meta”.

PRESTÍGIO – A solenidade teve a presença de lideranças do setor agropecuário, dos prefeitos e vereadores de São Félix do Araguaia e da região. Representantes da Marinha do Brasil, do comércio e da segurança municipal também compareceram.

Fonte:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Mato Grosso lidera produção agropecuária brasileira por 4 anos consecutivos

De 2018 a 2021 o crescimento alcançou 69%. A agropecuária representa mais de 21% do PIB do Estado

Publicados

em

A cada ano Mato Grosso ganha mais destaque na produção nacional agrícola. Em quatro anos, o Estado apresentou crescimento de 69% do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), segundo dados do Governo Federal. Em 2018, quando alcançou o 1º lugar brasileiro, obteve VBP de R$ 114,5 bilhões, no ano seguinte chegou a R$ 124,1 bi, em 2020 alcançou a marca de R$ 175 bi e fechou 2021 com R$ 193 bi.

Atualmente o Estado detém mais de 17% da produção agrícola nacional, seguido pelo Paraná na 2ª posição, São Paulo aparece na 3ª colocação, Minas Gerais em 4º lugar e o Rio Grande do Sul em 5º, no ranking.

Mato Grosso é o maior produtor de soja, milho, algodão e bovino do país. Juntas as quatro commodities são responsáveis por 93,5% do valor bruto arrecadado no Estado, totalizando R$ 180.571,02 bilhões.

Conforme levantamento do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Mato Grosso tem 35 dos 100 municípios mais ricos do agronegócio no Brasil. A agropecuária tem participação importante no PIB do Estado, estimada em 21,36%.

Leia Também:  Congresso realiza sessão solene para abertura do ano legislativo | Agência Brasil

Seis municípios despontam em produção agropecuária. São eles Sorriso, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Diamantino, Nova Ubiratã e Nova Mutum.

Os municípios do Estado com melhor desempenho na área acumulam R$17 bilhões sobre o valor de produção brasileira. Este número equivale a 30% da produção estadual, cerca de 15% da registrada no Centro-Oeste e aproximadamente 5% da produção nacional.

Investimentos e tecnologia

As motivações para este salto positivo ano a ano, de acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda foram as ações do governo do Estado e a tecnologia utilizada no campo.

“O plano viário do Estado foi muito importante para consolidar a expansão do setor. Hoje temos uma malha rodoviária de qualidade, além do reforço dos transportes hidroviário e ferroviário. A modernização das técnicas aplicadas nas safras subseqüentes foi outro fator decisivo para o crescimento. Tudo isso somado leva aos excelentes resultados que Mato Grosso vem colhendo”, destaca.

Ferrovia estadual

Em setembro de 2021, o governador Mauro Mendes assinou um contrato para construção da primeira ferrovia estadual, que ligará os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. O investimento totalmente privado será de R$ 11,2 bilhões.O início das obras está previsto no segundo semestre deste ano.

Leia Também:  ETANOL/CEPEA: Após três semanas em queda, hidratado reage em São Paulo

No total serão construídos 730km malha ferroviária que vão conectar o polo produtivo do Estado ao Porto de Santos (SP).

O modal além de auxiliar no escoamento de grãos e fortalecer a logística do agronegócio em Mato Grosso, será responsável pela geração de mais de 230 mil empregos diretos e indiretos.

Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA