728x90 (1)

AGRONEGÓCIO

Resultados do projeto Fazenda Pantaneira Sustentável serão apresentados em encontro on-line

Publicados

em

O Sistema Famato promoverá no dia 26 de novembro, das 8h às 12h30, o II Encontro de Produtores Rurais do projeto Fazenda Pantaneira Sustentável (FPS). O evento será em formato híbrido com transmissão ao vivo pelo YouTube https://www.youtube.com/watch?v=Jca9BfhS-H8. A participação presencial será restrita aos participantes do projeto e produtores rurais.

O evento vai tratar do andamento e evolução do projeto, diagnóstico das propriedades participantes, metodologias de pesquisas, políticas públicas da região pantaneira, aptidão produtiva das fazendas, indicadores, entre outros.

Na programação constam palestras com pesquisadores da Embrapa e lideranças do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

A Fazenda Pantaneira Sustentável (FPS) é um projeto piloto criado para auxiliar produtores rurais do bioma Pantanal de Mato Grosso a se desenvolverem economicamente na região e de forma sustentável.

A iniciativa é coordenada pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e Embrapa Pantanal. Tem a parceria do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) e Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Senar-MT prevê entrega de mais dois Núcleos Avançados de Capacitação

Começou em 2018 e terá duração de cinco anos. A FPS consiste em fazer diagnósticos ambientais, sociais e econômicos em cada uma das 15 propriedades rurais assistidas, localizadas em cinco municípios do estado: Poconé, Cáceres, Rondonópolis, Itiquira e Barão de Melgaço.

Os trabalhos contam com um time de técnicos das entidades envolvidas que visitam as propriedades rurais periodicamente para fazer o levantamento das informações e orientam os produtores conforme as particularidades de cada fazenda.

Tecnologia – O levantamento de dados é feito por meio de um software denominado FPS, desenvolvido pela Embrapa Pantanal, que possibilita acompanhar a evolução da sustentabilidade de cada propriedade. A ferramenta faz parte do projeto e funciona como uma espécie de raio-x da fazenda, indicando seus pontos fortes, fragilidades, potencial produtivo e alternativas para melhorar os resultados.

“O projeto contribui para avaliar as variáveis ambientais, econômicas e sociais das propriedades rurais, além de sugerir boas práticas de manejo que resultarão no aperfeiçoamento da sustentabilidade da área. No encontro teremos a oportunidade de verificar os resultados preliminares de mais um ano desta importante iniciativa”, informa a gestora do Núcleo Técnico da Famato, Lucélia Avi.

Leia Também:  Prefeitura do Rio vai encaminhar projeto para armar a Guarda Municipal

Site – Para dar mais visibilidade ao projeto e transparência nas ações, o Sistema Famato desenvolveu um site onde divulga matérias, fotos, histórico das propriedades, entre outras informações aqui: https://fps.sistemafamato.org.br/

Programação do evento

Abertura

Fabiana Alves, coordenadora Geral de Mudanças do Clima e Agropecuária Sustentável da Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Rural do Mapa

Adriana Regina Martin, diretora-executiva de Inovação e Tecnologia da Embrapa

Oswaldo Pereira Ribeiro Júnior, presidente da Acrimat

Normando Corral, presidente do Sistema Famato

Resultados preliminares da FPS em 2021

Emanuel Salgado, responsável pelo Custo de Produção da Pecuária do Imea

Etapas do projeto

Lucélia Avi, gestora do Núcleo Técnico da Famato

Manejo de Pastagem e Limpeza de Área no Bioma Pantanal

Walfrido Moraes Tomas, pesquisador da Embrapa

Sandra Aparecida Santos, pesquisadora da Embrapa

Limpeza de Área, Substituição de Pastagens e Legislação do Bioma Pantanal

Mauren Lazzaretti, secretária de Estado de Meio Ambiente (Sema)

Fonte: Ascom Famato

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Senar-MT prevê entrega de mais dois Núcleos Avançados de Capacitação

Publicados

em

Santa Cruz do Xingu e São Félix do Araguaia estão aguardando a inauguração de seus Núcleos Avançados de Capacitação (Nac). A previsão é que a entrega ocorra ainda em 2021. Outros dois municípios: Matupá e Apiacás estão com as estruturas em fase final de construção. As entregas das obras estão previstas para janeiro de 2022.

A última inauguração de Nac em Mato Grosso ocorreu neste mês de novembro em Tapurah. A cerimônia contou com a presença de lideranças do Sistema Famato, do setor agropecuário e autoridades locais.

O Presidente do Sistema Famato, Normando Corral destaca que tem um sentimento de alegria ao inaugurar os Nacs. Como produtor rural, ele conta que sabe da importância de ter um local adequado para a realização de cursos. “O papel do Senar-MT é absorver conhecimento e multiplicá-lo para os produtores rurais a fim de que possam utilizá-lo em seu trabalho no campo e também acompanhar o dinamismo do avanço tecnológico”.

O superintendente do Senar-MT Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia, destaca que os Sindicatos Rurais junto com os produtores rurais precisam usar o Senar-MT para capacitar e qualificar pessoas. “Uma pessoa qualificada tem condições de tirar o máximo destas máquinas e equipamentos cada vez mais modernos que estão chegando ao mercado”.

Infraestrutura – A estrutura é composta por salas de aula, cozinha industrial equipada para receber qualquer tipo de treinamento de transformação e industrialização de alimentos, banheiros e ar condicionado. Mais do que isso, o Nac tem uma área externa adequada para receber máquinas e equipamentos para as aulas práticas dos cursos ofertados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) em parceria com os Sindicatos Rurais.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Senar/MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Senado aprova projeto de renegociação de dívidas dos estados | Agência Brasil
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA