728x90 (1)

BRASIL

Carteira de Identidade: veja como será o novo RG

Modelo foi anunciado, nesta quarta-feira (23), pelo governo federal. Número do documento será unificado no país por meio do CPF.

Publicados

em

O governo federal anunciou, nesta quarta-feira (23), um novo modelo de carteira de identidade para o Brasil. A ideia é unificar o número do documento com todas unidades da federação por meio do Cadastro de Pessoas Física (CPF).

Veja o que muda na nova carteira de identidade

O que é a nova carteira de identidade?

O novo RG será estabelecido por meio de decreto do governo federal, previsto para entrar em vigor em 1° de março. O documento trará uma identificação única por meio do CPF para todo país e poderá ser consultado pela internet, a partir do recebimento.

O que muda?

Com a nova documentação, a numeração será única e a autenticidade poderá ser checada por QR code, inclusive offline. Ou seja, apenas o CPF será considerado.

Atualmente, as pessoas retiram a carteira de identidade em uma unidade da federação com um número, porém, em caso de perda e solicitação em outro estado, por exemplo, a numeração vem diferente. Na prática, atualmente é possível ter 27 números de RG no Brasil.

A medida prevê ainda que a nova carteira de identidade poderá ser considerada um documento de viagem, já que vai entrar no padrão internacional. O documento terá código MRZ (Machine Readable Zone), o mesmo que consta nos passaportes, e poderá ser lido por equipamentos.

Leia Também:  Variante indiana da Covid é identificada em passageiro que desembarcou em Garulhos

No entanto, governo federal informou que o RG poderá ser considerado apenas em viagens internacionais a países do Mercosul e que a mudança é apenas no sentido de facilitar a verificação da validade do documento. Portanto, o passaporte ainda se faz necessário.

Como obter a nova carteira de identidade?

O governo federal informou que as secretarias de Segurança Pública de cada estado e do DF serão responsáveis pela disponibilização do novo RG. O prazo para que os institutos de identificação se adequem à nova norma é até 3 de março de 2023.

Essa é a data limite para que os órgãos estabeleçam um esquema de fornecimento do novo documento. O Executivo disse ainda que a emissão deverá ser gratuita.

O que acontece com a carteira de identidade atual?

De acordo com a norma estabelecida pelo governo federal, o RG atual continuará valendo por até 10 anos para população de até 60 anos. Para quem tem mais de 60 aos, o documento ainda será aceito “por prazo indeterminado”.

Qual motivo da unificação entre RG e CPF?

Leia Também:  Em Petrópolis, prefeito quer ajuda para monitorar Morro da Oficina

O governo federal informou que a mudança vai “simplificar a vida do cidadão”, além de “coibir fraudes”. Segundo o Executivo, como o documento permite checagem da autenticidade por QR Code, ele é mais seguro.

O que acontece se uma pessoa solicitar a carteira de identidade sem ter CPF?

O órgão de identificação local vai realizar, de imediato, a inscrição do cidadão no CPF, segundo o decreto. A orientação é de que as regras da Receita Federal sejam seguidas.

A nova identidade substitui algum outro documento, como a carteira de habilitação, por exemplo?

O governo federal informou que o novo RG não substitui nenhum tipo de documento que está em vigor, apenas a própria identidade atual. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH), por exemplo, ainda será necessária, já que tem uma finalidade diferente.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Mãe de brasileira presa na Tailândia morre vítima de câncer em MG

Advogados tentam contato com a detida para avisá-la do óbito; família diz que doença se agravou após prisão da jovem, de 22 anos

Publicados

em

Morreu nesta quarta-feira (13) a mãe da brasileira presa na Tailândia por suspeita de tráfico internacional de drogas, em fevereiro deste ano. Thelma Coelho Silva lutava contra um câncer desde antes de a filha Mary Hellen Coelho Silva, de 22 anos, deixar o Brasil rumo ao país asiático sem avisar a família.

O corpo de Thelma foi sepultado nesta tarde, na cidade de Pouso Alegre, a 373 km de Belo Horizonte, onde a família morava. Kaelly Cavoli, advogada que defende Mary Hellen, disse à reportagem que ainda tenta avisar a cliente sobre a morte da mãe.

“Estamos tentando contato com o presídio e com a embaixada para que autorizem uma chamada de vídeo ou uma ligação telefônica para que a irmã de Mary Hellen dê a notícia a ela”, explica. A reportagem procurou o Ministério de Relações Exteriores e aguarda posicionamento.

A família relatou à advogada que o estado de saúde de Thelma se agravou após a prisão da filha. “A Mary Hellen prestava auxílio à mãe. Antes de deixar Pouso Alegre, ela sustentou a casa por um bom tempo nesse período de doença”, conta.

Leia Também:  Cargo de Pazuello no comando da Saúde é reavaliado pelo governo

Ainda segundo Kaelly, a defesa não conseguiu contato direto com Mary desde a prisão. Os advogados teriam recebido até o momento apenas um áudio em aplicativo de mensagem e uma carta da qual eles tentam apurar a origem.

Prisão

Mary Hellen foi detida ao desembarcar no aeroporto de Bangkok, a capital tailandesa. A polícia encontrou cocaína na mala dela. Outros dois brasileiros foram presos na mesma data no terminal. Os três saíram de Curitiba, no sul do Brasil. Apenas um dos homens estava no mesmo voo da mineira. Os amigos e a família não sabem se eles se conheciam.

A família diz que não sabia sobre viagem à Tailândia. Na época, a irmã de Mary contou que só foi avisada sobre a ida da jovem a Curitiba, mas sem saber a motivação da viagem.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA