CUIABÁ

Comunidade São Gonçalo Beira Rio aprova primeiro dia da “Operação Ribeirinho Sem COVID”

Publicados

em


.

O morador da comunidade São Gonçalo Beira Rio, Elizio Pereira, de 67 anos, foi um dos primeiros pacientes a serem atendidos na ação “Operação Ribeirinho sem COVID”, que começou nesta terça-feira (11). Ele relatou ao enfermeiro Marcelo Coelho que há alguns dias vem sentindo os sintomas da COVID-19. “Quando soube que teria o teste aqui na comunidade, decidi fazer para ver se ainda estou com a doença”, comentou Pereira.

A ação, que será realizada até a próxima quinta-feira (13), é uma parceria da Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, com a Marinha do Brasil. A iniciativa tem o objetivo de levar atendimento médico à comunidade que mora às margens do Rio Cuiabá e que tem dificuldade de acesso às unidades de saúde municipais.

A população do São Gonçalo Beira Rio foi atendida pelas equipes do Projeto AMOR – Atendimento Médico e Odontológico Rural, no Centro Comunitário Antonio Lopes, localizado na própria comunidade. Eles puderam atualizar a caderneta de vacinação, realizar aferição de pressão, temperatura, glicose, testagem rápida de COVID e passaram por atendimento médico de rotina. Também foi entregue Kit COVID para casos positivos da doença.

Leia Também:  Veja os dados do painel Covid-19 desta sexta-feira (24)

Na parte odontológica os moradores passaram por avaliação, tiveram orientações bucais e os casos que tinham necessidade foram encaminhados para tratamento, uma vez que neste momento de pandemia apenas casos clínicos de urgência e emergência estão sendo atendidos.

A outra parte do atendimento foi realizada pela equipe que percorreu o rio Cuiabá na embarcação da Marinha, abordando tanto os pescadores em barcos no meio do rio, quanto pessoas que estavam nas margens. Para esses, foi realizada aferição de temperatura, de pressão, atendimento médico de rotina e orientações para aqueles que apresentaram alguma alteração.

O presidente da Associação de Moradores do São Gonçalo Beira Rio, Dalmi Lucio de Almeida, elogiou a atuação da Prefeitura e da Marinha e solicitou que seja realizada mais vezes. “Essa ação foi muito boa para os moradores desta comunidade pois não precisamos nos deslocar para outro bairro para recebermos atendimento. Todos nós gostaríamos que essa ação acontecesse com maior frequência, pois todos serão beneficiados”, comentou.

Leia Também:  Efeito da Covid-19 no aquecimento global é 'insignificante', diz estudo

Neste primeiro dia de ação, foram realizados 23 atendimentos terrestres, no Centro Comunitário e 12 atendimentos fluviais. Foram realizados 6 testes de COVID-19, 1 teste de Hepatite B, 1 de sífilis, além de 30 aplicações de vacinas, 15 entregas de medicamentos e 11 atendimentos de Assistência Social. Os serviços da ação seguem até quinta-feira (13).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CUIABÁ

Vereador Eduardo solicita que Conselheiros Tutelares sejam incluídos no grupo prioritário da imunização contra a Covid-19

Publicados

em

O vereador Eduardo Magalhães (Republicanos) solicitou à Prefeitura de Cuiabá, em sessão plenária nesta quinta-feira (25), que os Conselheiros Tutelares sejam incluídos no grupo prioritário no calendário de vacinação contra a Covid-19, na Fase 4, Grupo 8.

Na justificativa da medida, o parlamentar cita as atribuições previstas no Art. 138 do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA, onde os Conselheiros Tutelares atendem crianças e adolescentes, além de toda a família que fica diante de situações de violação de direitos.

“Tendo em vista suas atribuições, os Conselheiros Tutelares estão constantemente em contato com pessoas, sendo expostos à Covid-19, apesar de todos os cuidados exigidos. Tendo em vista os motivos expressos acima, venho através dessa indicação solicitar em caráter de urgência a inclusão dos Conselheiros Tutelares na frente prioritária”, afirma Magalhães.

De acordo com o cronograma estabelecido pela Secretaria de Saúde de Cuiabá, os primeiros a receber a vacinação foram: 1ª Trabalhadores da Área da Saúde, população acima de 60 anos institucionalizados, indígenas aldeados, população de 75 a 79 anos. 2ª população de 70 a 74 anos, de 65 a 69 anos, 60 a 64 anos. 3ª população com comorbidades, diabetes, melitus, hipertensão, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, cardiovasculares e cerebrovasculares. Indivíduos transplantados de órgão sólido e anemia falciforme. 4ª Trabalhadores da educação ensino básico, ensino superior, trabalhadores do sistema de privação de liberdade, forças de segurança e salvamento e forças armadas.

Leia Também:  Apresentado na Câmara o Relatório de Gestão Fiscal do 1º Quadrimestre de 2020

Da redação, Matheus Augusto

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA