728x90 (1)

ECONOMIA

Caixa libera hoje saque do FGTS para nascidos em setembro e outubro

Publicados

em


Cerca de 10,2 milhões de trabalhadores nascidos em setembro e outubro podem retirar, a partir de hoje (31), R$ 1.045 do saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O dinheiro poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem, que liberará a transferência para outra conta bancária, ou retirado em caixas eletrônicos, unidades lotéricas e correspondentes bancários.

Diferentemente dos últimos sábados, a Caixa Econômica Federal não abrirá as agências para o saque por causa do feriado prolongado de Dia de Finados (2 de novembro). Somente a partir de terça-feira (3), será possível retirar o dinheiro nas agências.

Quem não quiser retirar o dinheiro em espécie pode usar o aplicativo Caixa Tem. A ferramenta permite a transferência da conta poupança digital para outra conta, seja da Caixa ou de outras instituições financeiras de forma gratuita.

Nos últimos dois meses, a Caixa creditou R$ 6,4 bilhões nas contas digitais de poupança dos trabalhadores. O dinheiro havia sido depositado em 31 de agosto (no caso dos nascidos em setembro) e em 8 de setembro (no caso dos nascidos em outubro).

Leia Também:  CNC: turismo perde quase 50 mil empresas em 6 meses de pandemia

Desde então, os recursos podiam ser movimentados apenas por meio do Caixa Tem, que permite compras por cartão de débito virtual, compras por QR Code (versão avançada do código de barras) em estabelecimentos parceiros e o pagamento de boletos e de contas residenciais.

Medida de ajuda

Uma das medidas de ajuda à economia no meio da pandemia de covid-19, o saque emergencial do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) beneficia com até R$ 1.045 cerca de 60 milhões de trabalhadores, que receberam R$ 37,8 bilhões no total.

Todos os beneficiados receberam o depósito na conta poupança digital. O último lote, para os trabalhadores nascidos em dezembro, foi creditado em 24 de setembro.

O saque em dinheiro e a transferência bancária dos recursos do FGTS ainda estão sendo feitos em etapas escalonadas, conforme o mês de aniversário do trabalhador. Os nascidos em novembro e dezembro poderão retirar os recursos do FGTS em espécie a partir do próximo dia 14.

 

Edição: Kleber Sampaio

Leia Também:  Caixa tem novas linhas de crédito com garantia de imóvel

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CUIABÁ

Caldo feito com ossos alimenta famílias por até três dias; veja

Rede Globo mostrou fila de pessoas que não têm o que comer e vão em busca da doação de ossos

Publicados

em

A fila de pessoas que não têm o que comer e vão em busca da doação de ossos feita por um açougue do Bairro CPA 2, em Cuiabá, foi um dos destaques da noite de domingo (25), no Fantástico, na Rede Globo.

O drama ganhou repercussão nacional após uma reportagem sobre a fila dos ossos ser publicada pelo MidiaNews.

O Fantástico acompanhou a rotina de algumas das famílias que, três vezes por semana, vão ao Atacadão da Carne em busca de um dos pacotes de 2 kg de osso. Sem renda, eles vivem em situação de vulnerabilidade financeira.

Janaina, mãe solteira de quatro filhos, que perdeu o emprego no setor de limpeza de um shopping durante a pandemia, é uma delas.

Muito usados para cozinhar com feijão, os ossos ajudam a dar uma encorpada no caldo que Janaina e a vizinha, Eliana, preparam juntas.

De acordo com a reportagem, mais de 19 milhões de brasileiros acordam sem a certeza de que terão ao menos uma refeição no dia.

Leia Também:  Caixa paga auxílio emergencial para 5,9 milhões de beneficiários

A distribuição é feita há 10 anos, mas a procura aumentou muito durante a pandemia. Por isso, a empresária Samara Rodrigues de Oliveira, dona do açougue, disponibiliza dois funcionários para ajudarem na distribuição, que agora precisa ser feita três vezes na semana.

Conforme Samara, algumas pessoas chegam a comer a carne crua e outra sequer possuem oléo ou sal para fazer o preparo.

Por conta do preço do botijão de gás, usam álcool ou fogão a lenha para conseguirem cozinhar os ossos.

Veja a reportagem AQUI.

“Tudo aqui é feito no fogão à lenha agora, para a gente poder economizar gás. A gente come agora e depois a gente separa em vasilinhas e guarda no congelador e vai tirando. Dá uns dois ou três dias para mim e para ela, certinho”, explicou Janaina.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA