728x90 (1)

ESPORTES

Atlético-MG confirma chegada de Eduardo Vargas para assinar contrato até 2022

Atacante chileno será o 11º reforço do técnico Jorge Sampaoli na temporada

Publicados

em

Os últimos acertos foram definidos, e Eduardo Vargas será jogador do Atlético-MG pelos próximos dois anos. A negociação com o Tigres, do México, com quem o atacante tinha contrato até o fim do ano, foi concretizada pela diretoria do Galo. O ge apurou que o clube pagou um valor inferior a 2 milhões de dólares pela liberação do atleta. Além disso, com a chegada do chileno, o Atlético encerra o ciclo de contratações.

Eduardo Vargas é aguardado em Belo Horizonte neste sábado para a realização dos exames e, posteriormente, a assinatura do vínculo com o Atlético. Diante da iminente saída, o atacante já havia sido cortado da relação de convocados do Tigres para o duelo deste sábado contra o Atlas, pelo Campeonato Mexicano.

Vargas é mais um jogador avalizado pelo técnico argentino Jorge Sampaoli. Ele será o 11º reforço do treinador. Antes dele, foram contratados pelo Atlético na “era Sampaoli”: Léo Sena (emprestado ao Spezia, da Itália), Keno, Marrony, Bueno, Junior Alonso, Alan Franco, Mariano, Eduardo Sasha, Everson e Matías Zaracho. Em toda a temporada, contando o período pré-Sampaoli, o Atlético já anunciou 19 contratações.

Leia Também:  Atlético-MG bate Tombense por 2 a 1 no Mineiro

Agora, o Galo conta com seis estrangeiros no grupo principal: Junior Alonso, Alan Franco, Savarino, Dylan Borrero, Matías Zaracho e Eduardo Vargas. Pelo regulamento do Campeonato Brasileiro, única competição que o clube ainda disputa na temporada, apenas cinco podem ser relacionados por jogo.

Vargas é velho conhecido de Jorge Sampaoli. Eles foram campeões da Copa Sul-Americana com a Universidad de Chile. Ainda sob o comando do argentino, mas na seleção chilena, o jogador foi campeão e artilheiro da Copa América de 2015.

No futebol brasileiro, Eduardo Vargas passou pelo Grêmio em 2013, quando disputou 37 partidas e marcou nove gols.

Características

Eduardo Vargas se encaixa no modelo de atacante pedido por Sampaoli à diretoria atleticana. O argentino deixou claro que queria contar com um jogador móvel, capaz de sair da área para participar do momento ofensivo da equipe.

Alguns centroavantes, considerados típicos “Camisas 9”, foram oferecidos ao treinador, que rejeitou e insistiu em nomes como o do chileno, que se encaixam melhor ao estilo de jogo que é proposto no Atlético.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasileirão

De virada, Cuiabá perde para o São Paulo com pênalti polêmico e soma 6 jogos sem vitória

Publicados

em

O Cuiabá perdeu para o São Paulo por 2 a 1 jogando no Morumbi na tarde deste domingo (15) pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro e aumentou a sequência de jogos sem vitória do auriverde: 6 partidas. O Dourado até saiu na frente do placar no primeiro tempo, com Jenison, mas levou a virada na segunda etapa e ficou na bronca com o juiz após a marcação de um pênalti a favor do São Paulo.

Essa é a terceira derrota do Cuiabá na competição, que caiu para a décima terceira colocação, com 7 pontos. Após uma semana conturbada, de eliminação na Copa do Brasil e demissão do treinador, o time comandado pelo interino Iubel foi até São Paulo e não conseguiu vencer os donos da casa.

O Tricolor paulista dominou as ações do jogo na etapa inicial. Porém, o Dourado que foi para o intervalo vencendo. Aos 36, o atacante Jenison só empurrou para o fundo das redes após aproveitar rebote do chute de Alesson.

Os números do primeiro tempo mostram o domínio do São Paulo. O time paulista teve 64% de posse de bola contra 36% do Cuiabá, além de 11 finalizações diante de duas do Dourado, e 8 escanteios a favor ante duas da equipe mato-grossense.

Leia Também:  Atlético Mineiro perde para Goiás e vê mais distante sonho do título

Na volta do intervalo o São Paulo virou a partida aos 20 minutos com gol de Calleri, após um pênalti duvidoso marcado em disputa entre André Anderson e o zagueiro Marllon. O VAR manteve a decisão de campo.

Outra reclamação do Cuiabá com a arbitragem foi a expulsão do atacante Jonathan Cafu, que havia entrado no segundo tempo. Dessa vez, porém, o VAR acionou o árbitro para revisar o lance que resultou no cartão vermelho para Cafu. Com um a mais, o São Paulo virou aos 33 em chute de Nikão após desvio em Marcão.

O Cuiabá volta a campo na próxima quarta-feira (18) pela Copa Sul-Americana contra o River Plate-URU, às 18h15 (de MT), em Montevidéu. O Clube já está eliminado

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA