728x90 (1)

MATO GROSSO

Mauro Mendes cobra reciprocidade ambiental durante COP 26

Governador diz que tem as demais nações tem que ser exigidas da mesma forma que fazem com o Brasil

Publicados

em

O governador Mauro Mendes (DEM) cobrou das demais nações a reciprocidade ambiental da mesma forma que é imposta ao Brasil para preservação das áreas verdes, durante a 26ª Conferência das Nações Unidas para a Mudança do Clima (COP 26), em Glasgow, na Escócia. O evento iniciou no dia 31 de outubro e segue até 12 de novembro.

Em entrevista a CNN Brasil, Mauro Mendes ressaltou que Mato Grosso tem feito a sua parte em preservar o meio ambiente e frear as mudanças climáticas. Contudo, reafirma o discurso que esse papel não cabe apenas ao Brasil.

“Eu tenho no Mato Grosso 62% da área preservada e somos o maior produtor de alimentos hoje no Brasil, e uma das maiores áreas do planeta que produz alimentos e preserva 62%. Então nós queremos que os outros países também façam isso. Não podemos, nós brasileiros, ficar sendo cobrados. Temos que fazer nossa parte, reconheço isso, é importante e vamos fazer, mas nós queremos também que os outros países façam e a reciprocidade ambiental é exatamente isso: vamos exigir deles aquilo que eles estão exigindo de nós”, disse.

Leia Também:  Agência Brasil Explica: regras para entrar no país durante pandemia | Agência Brasil

Mendes destacou também em post na rede social dele que Mato Grosso mantém a maior parte do território preservado e monitora os casos de desmatamento ilegal em tempo real, para coibir e punir os responsáveis.

Ele disse ainda que também assumiu o compromisso de neutralizar as emissões de carbono no Estado até 2035, bem antes da meta global de 2050.

“Podemos fazer isso porque já temos um plano de ação em execução. Precisamos do empenho de todos para deixar um planeta melhor para as próximas gerações”.

Fonte: leiagora

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Socorristas da BR-163 salvam dois bebês engasgados, em Mato Grosso

Publicados

em

De acordo com a concessionária Rota do Oeste, equipe do serviço pré-hospitalar já realizou mais de 1.900 atendimentos neste ano

Uma pessoa é atendida a cada duas horas pelas equipes a serviço médico da concessionária Rota do Oeste na BR-163/364 entre Itiquira e Sinop, no estado de Mato Grosso.

Segundo a empresa, primeiro semestre deste ano, foram quase dois mil casos dentre mal-estar, partos, sintomas repentinos e outros quadros atendidos pelo sistema de atendimento pré-hospitalar móvel presente em todo o trecho sob concessão.

De acordo com a gerente de Operações da Rota do Oeste, Bárbara Nathane, qualquer usuário da BR-163 pode solicitar os serviços oferecidos pela empresa. Todos os casos clínicos são avaliados e de acordo com cada quadro o usuário pode ser orientado a procurar a unidade de saúde adequada. em casos mais graves, os usuários são encaminhados à unidade de saúde. “Implantamos diversos serviços ao usuário ao longo da rodovia, como atendimento clínico, mecânico e salas de repouso nas SAUs, para atender as necessidades dos usuários.”, comenta. Os serviços operacionais são mantidos integralmente pela arrecadação nas praças de pedágio, sem custo adicional ao usuário.

Atendimento pré-hospitalar

O atendimento pré-hospitalar oferece socorro emergencial aos motoristas que apresentam algum tipo de mal-estar, prezando pela segurança viária e o bem-estar dos usuários da rodovia.

Segundo Nathane, como a empresa possui uma base de atendimento ao usuário a cada 50 quilômetros, muitas vezes os locais se tornam mais próximos das comunidades do que as unidades de saúde, então a população geral também acaba recorrendo aos socorristas da BR-163 em emergências. “Foi o que aconteceu com as famílias de duas crianças este mês em Várzea Grande”, disse.

Leia Também:  Batalhão Ambiental prende homem por extração e transporte ilegal de madeira

Bebês engasgados

Recentemente, dois casos semelhantes envolvendo bebês engasgados com leite materno foram atendidos pelo Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU 8), em Várzea Grande (MT), no Trevo do Lagarto.

Na noite de 2 de julho, os pais do bebê Bruno, com 1 mês de vida, foi até a base da concessionária procurar ajuda médica para o bebê que não estava conseguindo respirar. A mãe Ivonete Felix do Nascimento conta que havia amamentado a criança e guardava as compras do supermercado quando percebeu que o recém-nascido estava engasgado. Ela tentou realizar as manobras de desobstrução das vias aéreas, mas não conseguiu. Nesse momento, a família saiu em busca de socorro e em menos de dez minutos estava na base de atendimento, onde o socorrista Francisco Magalhães pegou a criança em seus braços e realizou as manobras necessárias para que Bruno voltasse a respirar.

Dias depois, após Bruno ter passado algum tempo no hospital em observação, Ivonete retornou com o bebê ao posto SAU 8 para agradecer o atendimento. Mais tranquila e passado o susto, ela e seu marido reconhecem que os membros da equipe de socorro foram verdadeiros heróis que salvaram a vida do seu filho.

Numa outra ocorrência, em 16 de julho, a pequena Júlia, com apenas 28 dias de vida, passeava de carro com os pais próximo ao Trevo do Lagarto e também se engasgou com leite materno. A menina teve uma crise de tosse e ficou sem respirar. A mãe Rayanne Gonçalves Leite Oliveira conta que o marido é caminhoneiro e já conhecia os serviços oferecidos pela concessionária, por isso foi até a SAU 8 para pedir por ajuda. Assim como no primeiro caso, foi o socorrista Francisco Magalhães que atendeu à recém-nascida e fez com que ela voltasse a respirar normalmente.

Leia Também:  Pela primeira vez Cuiabá tem um dia sem mortes por covid

Após o atendimento na base, as crianças, acompanhadas de seus pais, foram encaminhadas pelas equipes da concessionária a unidades de saúde para acompanhamento médico especializado. Após o atendimento de Júlia, a equipe entrou em contato novamente em alguns dias para saber o atual estado de saúde da paciente e receber o retorno sobre os serviços prestados. Rayanne afirma que, para ela e o marido, que é usuário assíduo da BR-163, não apenas os socorristas que atenderam sua filha, como todos da Rota do Oeste são anjos na vida das pessoas.

O socorrista envolvido nos dois casos, Francisco Magalhães, expressa gratidão em poder salvar mais uma vida a cada atendimento. Ele orienta que, em casos semelhantes aos apresentados, os pais mantenham a calma e tentem realizar a manobra de Heimlich, que consiste em colocar o bebê de bruços no antebraço, com a cabeça virada para baixo e dar cinco tapas leves nas costas, na altura do ombro para provocar o desengasgue. Porém, ambas as famílias agiram corretamente em procurar auxílio imediatamente.

Outros socorristas envolvidos nos salvamentos das crianças também merecem todo o reconhecimento pelo trabalho heroico. São eles: Jonata Consuelo, Thiago Deogado e Lucas Carneiro. 

Estrutura de atendimento

A concessionária Rota do Oeste oferece socorro clínico ao longo dos 850 quilômetros de rodovia sob concessão por meio das 18 SAUs e 18 ambulâncias, sendo cinco delas equipadas com UTI móvel para emergências. Nas bases de atendimento ao usuário, os motoristas e passageiros têm ainda acesso a socorro mecânico, banheiro, água, telefone e espaço para descanso. Os atendimentos clínico e mecânico também podem ser acionados pelo 0800 065 0163.

Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA