728x90 (1)

POLICIAL

Cena do crime não teve muitas mudanças, diz Politec

Publicados

em

A perícia realizada por agentes da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), no local da morte de Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, aponta que, preliminarmente, não houve adulteração substantiva da cena do crime.

As investigações da morte da adolescente ainda estão em andamento. Isabele foi encontrada morta por policiais militares no banheiro da casa da amiga, que atirou acidentalmente em seu rosto, no Condomínio Alphaville, em Cuiabá.

O delegado responsável pelo caso, Olímpio da Cunha Fernandes Júnior, informou que não tem todas as respostas. Para não atrapalhar a investigação, ele fará uma coletiva de imprensa nos próximos dias.

De acordo com a Politec, que ainda realiza perícia e aguarda por laudo definitivo, não houve mudanças substanciais na cena do crime. Contudo, é provável que pequenas alterações tenham sido feitas.

“No entanto, não descarto a possibilidade de ter havido algum tipo de rearranjo de pequenos objetos pessoais na cena como, por exemplo, as posições relativas do aparelho de cigarro eletrônico e a bolsa da vítima”, afirmou um dos peritos, que prefere não se identificar.

Leia Também:  Polícia Civil apreende carga com 102 tabletes de cocaína no interior de MT

A princípio, o corpo da adolescente não apresentou sinais de mudanças, alterações ou transporte. Especula-se que Isabele tenha sido levada ao banheiro, após o disparo.

“Em outras palavras, as possíveis alterações no local não afetam substancialmente o tipo da ação, nem seu local de realização”, afirmou um dos peritos, que prefere não se identificar.

Inclusive, a cápsula supostamente relacionada com o disparo efetuado pela amiga de Isabele, foi apresentada ao delegado depois, descaracterizando o local onde foi encontrada.

A arma disparada era de calibre 380, e estava carregada durante os exames. O tiro atingiu a adolescente na narina e saiu pela nuca.

Fonte: Gazeta Digital

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLICIAL

Força Tática prende homem com duas armas de fogo e R$ 9 mil em dinheiro

Suspeito confessou aos policiais que não possui autorização para ter armas de fogo

Publicados

em

Policiais militares da Força Tática prenderam um homem, de 57 anos, por porte ilegal de arma de fogo, na noite desta segunda-feira (17.01), na cidade de Poconé. A polícia apreendeu duas armas de fogo calibre .38, 12 munições do mesmo calibre e uma quantia de R$ 9.360,00 em dinheiro.

A equipe policial estava em rondas pelo bairro Santa Tereza, por volta de 20h50, quando foi abordada por um morador, que afirmou aos policiais que estava em um estabelecimento comercial e viu o proprietário do local com uma arma na cintura.

Com as informações passadas pelo denunciante, os policiais da Força Tática se deslocaram ao estabelecimento e encontraram o suspeito. Questionado sobre as armas, o homem confessou que possuía duas armas de fogo, que estariam escondidas no guarda roupa de sua casa.

No local, os policiais encontraram as armas e suas respectivas munições, além de uma quantia de R$ 9.360,00 em dinheiro. O suspeito foi perguntado se possuía documentos para porte das armas, o que foi negado pelo homem. Diante dos fatos, o suspeito e todo o material apreendido foram encaminhados para a Delegacia de Poconé para o registro da ocorrência.

Leia Também:  Com desfalques na zaga, seleção feminina terá mudanças

Da Redação

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA