728x90 (1)

POLÍTICA MT

Lucas do Rio Verde é referência em imunização e recebe prêmio do Governo do Estado

Publicados

em

O município de Lucas do Rio Verde é referência em imunização no estado de Mato Grosso, ocupando o segundo lugar na lista dos municípios com população superior a 60 mil habitantes que obtiveram a melhor performance na campanha de vacinação contra a Covid-19 e contra a Influenza até 31 de setembro deste ano.

A premiação ocorreu nesta quinta-feira (18), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá. Lucas do Rio Verde foi representado pela titular da pasta de Saúde, a médica Fernanda Heldt Ventura, e pela coordenadora da Vigilância em Saúde do município, a enfermeira Cláudia Engelmann.

O município alcançou mais de 91,33% de cobertura contra a Covid-19 e 93,29% contra a gripe H1N1. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde.

“Essa premiação é um estímulo à manutenção do serviço, à ampliação do acesso à vacinação e o reconhecimento de toda a gestão. Um reflexo de todo o trabalho desenvolvido em conjunto”, declarou a secretária Fernanda Heldt Ventura.

De acordo com os critérios estabelecidos pelo programa, receberiam um ponto os municípios que tivessem entre 80% e 85% da população imunizada contra o vírus influenza, três pontos os que conseguissem vacinar de 85% a 90% e cinco pontos aqueles com 90% a 95% dos habitantes vacinados.

Leia Também:  Governo prorroga suspensão de revisões do Bolsa Família | Agência Brasil

Também foram adotadas regras para a pontuação sobre a vacinação de Covid-19 levando em consideração primeira e segunda doses contra o coronavírus distribuídas até 21 de setembro pelo Ministério da Saúde e aplicadas até o último dia do mês. O cálculo, feito a partir da quantidade de imunizantes recebidos pela população em relação às unidades ofertadas ao município, atribuiu dois pontos para os que conseguissem vacinar entre 90% e 95% do público e cinco pontos para aqueles que abarcaram de 95% a 100% dos munícipes que tinham o perfil adequado para receberem a medicação.

Com isso, Lucas do Rio Verde foi premiado com R$ 200 mil. A transferência do incentivo financeiro será realizada em parcela única e o recurso será utilizado para viabilizar as ações e serviços voltados à vacinação local. O incentivo fez parte do programa Imuniza Mais MT, lançado em julho deste ano pelo Governo do Estado de Mato Grosso com o intuito de incentivar e aumentar o número de pessoas vacinadas no estado, cumprindo, assim, a meta do Ministério da Saúde.

Leia Também:  TRE cassa registro de Meraldo Sá e Acorizal terá nova eleição

“Foi uma sensação muito boa pelo reconhecimento de um excelente trabalho que a equipe de imunização oferece à cidade, principalmente neste ano em que foi exigido mais dos profissionais da área. O trabalho foi intenso, devido à vacinação da Covid-19. Estou muito feliz”, comemorou a coordenadora Cláudia Engelmann.

O município de Lucas do Rio Verde está avançando cada vez mais na campanha de vacinação, buscando sensibilizar a população sobre manter o cartão de vacina atualizado, não somente em relação a Covid-19, mas também aos demais imunizantes que são necessários para evitar a volta de doenças que já foram erradicadas por meio da vacinação.

Fonte: Áscon prefeitura LRV

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CUIABÁ

Emanuel Pinheiro consegue reverter afastamento e volta ao cargo de prefeito

A segunda medida que mantinha Emanuel Pinheiro fora do cargo foi revista pelo desembargador Luiz Ferreira da Silva

Publicados

em

Desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Luiz Ferreira da Silva revogou a decisão que determinava o afastamento de Emanuel Pinheiro do cargo de prefeito de Cuiabá. 

Emanuel Pinheiro estava afastado desde a deflagração da Operação Capistrum, em 19 de outubro. Duas decisões o mantinham longe do comando do Palácio Alencastro. Uma delas já tinha sido revertida no dia 19 de novembro. 

O magistrado acatou um recurso de medida cautelar protocolada pela defesa de Emanuel Pinheiro no dia 18, com base na decisão do ministro Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins. 

O ministro suspendeu a ordem judicial de manter o prefeito afastado por 90 dias por considerar que os documentos protocolados no processo não comprovam sem dúvida que o retorno de Pinheiro ao cargo atrapalharia as investigações. 

Na decisão, o desembargador substituiu o afastamento do prefeito por outras medidas. Emanuel Pinheiro não poder manter contato com os demais acusados de participar do esquema de contratação de servidores e pagamentos de prêmio-saúde de forma irregular. 

O contato está proibido “por qualquer meio físico ou eletrônico (telefone, WhatsApp, e-mail, etc.) ou por meio de interposta pessoa, com os outros investigados, exceto com a primeira-dama [Márcia Pinheiro] por questões óbvias”. 

O afastamento 

Emanuel Pinheiro foi afastado do cargo no dia 19 de outubro na deflagração da Operação Capistrum, do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco). O grupo investiga a formação de uma suposta organização criminosa na Secretaria de Saúde Cuiabá. 

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) diz que a organização tomava decisões que confrontavam as regras de gestão público, como o excesso de contratos temporários para servidores e pagamento irregular do prêmio-saúde. 

Na denúncia feita na semana passada, o MP caracteriza essas ações como crime de improbidade de administrativa, que teriam sido praticado para favorecer Emanuel Pinheiro politica e eleitoralmente junto a aliados

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputados encontram documentos comprometedores da Covid-19 jogados no mato; veja vídeo
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA