POLÍTICA MT

Pinheiro: ‘será que eu vou ter que ser governador para colocar o VLT pra circular em Cuiabá e VG’

Publicados

em

Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), voltou a ‘cutucar’ o governador Mauro Mendes, em uma live na internet, nesta terça-feira (12), ao comentar a troca de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) pelo Bus Rapid Transit (BRT) pelo Governo do Estado. O emedebista tem ‘batido o pé’ em não deixar enterrar o VLT em Cuiabá. Pinheiro ainda questiona o Palácio Paiaguás de ter feito a troca de modal, ‘nas escuras’, sem que houvesse uma conversa com ele.

Emanuel fez questão de frisar que, apesar de ser defensor da implantação do VLT, quer que o Governo Mauro Mendes (DEM) apresente argumentos para os dois municípios de que o BRT será a melhor opção. E ainda que busccará todas as formas possíveis, na justiça e, politicamente, para evitar que seja implantado o BRT sem que a Capital seja ouvida antes.

“Será que eu vou ter que ser governador para resolver isso?” argumentou Emanuel ao pontuar que acredita que a gestão estadual não estaria dando conta de resolver o impasse do VLT, sugerindo que o destino o estaria empurrando para ser o próximo governador.

Leia Também:  Assembleia Legislativa prorroga recesso administrativo até o dia 17 de julho

Mesmo que pouco depois, deixe claro, que não estaria em seu planos, uma disputa em 2022 à Governadoria, como têm dito alguns de seus correligionários. Lembrando que seu posicionamente é que todo prefeito de grandes cidades e de capitais podem, claro, um dia sonhar com o Governo do Estado e que isto é natural, mesmo que não esteja em seus planos.

Pinheiro já havia tocado neste tema recentemente, usando o velho chavão que “todo político tem essa vontade”, ainda mais, sendo prefeito da Capital.

“Eu estaria sendo falso se falasse que não sonho [em ser governador]. É claro que você sonha. Você sonha em ocupar o cargo mais importante do Estado e fazer mais ainda pela minha Cuiabá e pelo meu Estado de Mato Grosso […] Mas isso sem forçar a natureza divina, sem colocar a carroça na frente dos bois e sem brincar com a população cuiabana. Tudo tem seu tempo e se for abençoado por Deus”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Câmara de Cuiabá aprova aumento de V.I. para R$ 18 mil mensais

Votação ocorreu em regime de urgência; atualmente, os parlamentares recebiam R$ 9 mil de V.I

Publicados

em

Faltando uma semana para o fim da legislatura, a Câmara de Cuiabá aprovou, na manhã desta quinta-feira (24), o aumento da Verba Indenizatória (V.I.) dos vereadores para R$ 18 mil mensais. Atualmente, eles recebem R$ 9 mil de V.I.

 

O projeto de lei, que foi aprovado em regime de urgência, disciplina a V.I. aos parlamentares. Foram 16 votos a favor, cinco contra e três ausências – veja projeto na íntegra AQUI.

Em junho do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) havia determinado que a V.I., que chegou a ser R$ 18,9 mil, fosse reduzida para R$ 9 mil.

De acordo com o Supremo, os vereadores de Cuiabá devem receber a verba em 60% do valor dos seus salários. Atualmente, o vencimento de um parlamentar é de R$ 15 mil.

Conforme os vereadores, o texto aprovado regulamenta o pagamento da verba. Ela deixa de ser vinculada ao salário e passa a ser deteminada pelo que determina o texto.

A novo montante deve começar a valer para a nova legislatura, no dia 1ª de janeiro de 2021.

Leia Também:  Governador de Sergipe, Belivaldo Chagas testa positivo para Covid-19

Votação

A votação ocorreu com forte crítica entre os vereadores que são contrários aos que são favoráveis ao projeto.

O vereador Renivaldo Nascimento (PSDB), que votou favorável, criticou os adversários e afirmou que o projeto apenas regulamenta um recurso já existente.

“Esse projeto apenas regulamenta o que todos receberam durante quatro anos. Não tem qualquer aumento de verba indenizatória. É apenas uma lei que regulamenta o que receberam durante quatro anos”.

“Eu não tenho outro nome para chamar o senhor Diego Guimarães e Dilemário Alencar, é uma covardia. Eles votaram contra para depois fazer o circo que estão acostumados a fazer. Também o senhor Abílio Junior, que está extirpado da política mato-grossense”, cutucou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA