728x90 (1)

POLÍTICA MT

PROJETO DE LEI PROPÕE CRIAÇÃO DE POLÍTICA ESTADUAL DE VALORIZAÇÃO DA MULHER NO CAMPO

Publicados

em

Está tramitando na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) o Projeto de Lei nº 1045/2021, que cria a política estadual de valorização da mulher no campo. De autoria do deputado estadual Valdir Barranco (PT), o texto tem como objetivo fomentar a atividade rural das mulheres, sua inclusão qualificada na atividade agrícola com o desenvolvimento de ações que resultem no respeito a sua capacidade produtiva e suas potencialidades profissionais, bem como assegurar sua plenitude emocional, física e psíquica.

Para o parlamentar a realidade rural termina por constituir-se num espaço de múltiplas formas de desigualdades sociais, de discriminação, de violência doméstica, de gênero e patrimonial o que, por conseguinte, traduz-se numa conjuntura de desvalorização do trabalho agrícola exercido pela mulher, ocasionando em dificuldades impostas com relação ao acesso à terra, ao crédito e a insumos agrícolas.

Leia também: Segundo a Forbes, presidente do Indea-MT está entre as 100 mulheres mais influentes do agro

De acordo com o Anuário das Mulheres Brasileiras, publicado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em 2011, dos 27,1% de empregos permanentes na agropecuária, somente 5,1% eram ocupados por mulheres. De modo inversamente proporcional, as mulheres lideram as estatísticas somente no que tange o trabalho agrícola não remunerado, correspondendo a 30,7% dos que exercem a atividade sem expectativa de ganho monetário, enquanto os homens representam quase 11,1% na mesma situação.

Leia Também:  Wrestling: Aline Silva é primeira mulher na diretoria da confederação | Agência Brasil

“É importante evidenciar também que, apesar de ganharem menos e exercerem a maior parte dos trabalhos rurais não remunerados, as mulheres chegam a gastar até 90% de sua renda com a família, enquanto que entre os homens o gasto fica em torno de 30% a 40%”, justificou Barranco.

Ainda em sua justificativa para o projeto, o deputado afirmou que a trabalhadora rural exerce relevante papel como provedora, por meio da agricultura de subsistência, em especial nos países em desenvolvimento, e são as primeiras a serem afetadas pelos impactos de produtos químicos perigosos no ambiente, principalmente pelos pesticidas.

“A superação desta situação adentra na modificação das relações de gênero, a partir de ações emancipatórias e construção da autonomia da mulher camponesa e somente através de sua participação nos diversos espaços de poder será possível romper com a lógica histórica que permeia as desigualdades de gênero e de desvalorização do seu trabalho no meio rural e nos demais setores da sociedade”, defendeu o parlamentar.

Fonte: Matogrosso Econômico

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Mendes anuncia abertura de novos leitos para atender pacientes com covid-19

De acordo com o boletim epidemiológico, divulgado na tarde desta segunda-feira (17), a Secretaria de Estado de Saúde aponta que o Estado pactuou 10 novos leitos

Publicados

em

O governador Mauro Mendes (DEM) deve reabrir novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender a demanda de pacientes infectados com covid-19 em Mato Grosso.

De acordo com o boletim epidemiológico, divulgado na tarde desta segunda-feira (17), a Secretaria de Estado de Saúde aponta que o Estado pactuou 10 novos leitos. No total, são 204 leitos, sendo 187 adultos e 17 pediátricos. A taxa de ocupação de leitos adultos é de 72,38%. Já a taxa de ocupação pediátrica é de 35,29%.

“Nós já mandamos abrir algumas UTIs. Estamos fazendo esse trabalho. E vamos exigir que todos os entes contratualização possam manter esse mesmo nível de serviço para atender a população”, declarou Mendes, em entrevista na tarde desta segunda, no Palácio Paiaguás.

Em Cuiabá, o Hospital Estadual Santa Casa está com 100% das UTIs ocupadas. O Hospital Júlio Müller apresenta 85,71% e o Hospital Regional Hilda Strenger Ribeiro, em Nova Mutum, 90%.

CARNAVAL

O governador também voltou a criticar a realização do Carnaval. Defendeu que as prefeituras observem a elevação dos casos por conta do aumento dos casos antes de tomarem qualquer decisão.

Leia Também:  Emanuel aciona TRE para Abílio excluir do Facebook trecho da delação de Riva

“A minha opinião é que o Carnaval seja cancelado. Ficou comprovado que no final do ano que em função das muitas festas no Brasil inteiro, houve uma explosão do surto de contaminação. Graça a Deus, com a vacina nós tivemos o baixo número de mortes”, opinou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA