728x90 (1)

POLÍTICA MT

Três secretários oficializam saída do governo para disputar AL em 2022

Eles devem se desincompatibilizar do cargo até abril do próximo ano, conforme determina a legislação eleitoral

Publicados

em

A eleição de outubro do próximo ano obrigará o governador Mauro Mendes (DEM) a promover mudanças em seu primeiro escalão estadual. Até o momento, três secretários já comunicaram ao democrata que irão deixar os cargos para viabilizarem seus nomes para a disputa eleitoral de 2022.

Trata-se do secretário de Saúde Gilberto Figueiredo (DEM), do secretário de Cultura, Esporte e Lazer Alberto Machado (DEM), e ainda o diretor-presidente da Central de Abastecimento de Mato Grosso, Silvano Amaral (MDB).

Eles devem se desincompatibilizar do cargo até abril do próximo ano, conforme determina a legislação eleitoral. Todos irão encarar a disputa visando uma cadeira na Assembleia Legislativa.

A informação é do próprio chefe do Executivo Estadual, que também adianta que já definiu os substitutos para essas pastas. Mendes, contudo, não quis revelar os nomes. “Tenho as decisões, mas eu comunico elas no momento certo”, disse em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (28).

Além deles, o presidente da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) Juliano Boraczynski, não descarta a possibilidade de encarar a eleição de 2022. Assim como o presidente da MT Par, Wener Santos, que vem sendo incentivado pelo irmão, o ex-senador Cidinho Santos.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo DIVULGA nova proibição no auxílio de R$600
Propaganda

POLÍTICA MT

Prefeito ameniza dificuldades na entrada de Márcia no interior: ‘Capital é vitrine’

Além disso, ele afirma que irá contar com as demais lideranças do arco de alianças da esquerda, para propagar em todo o Estado o projeto de Márcia ao Governo

Publicados

em

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) não vê dificuldades em levar o nome de sua esposa, a primeira-dama Márcia Pinheiro (PV), ao interior do Estado. Para ele, inclusive, ela já tem certa capilaridade eleitoral fora da baixada cuiabana devido a visibilidade obtida pela sua gestão frente ao Palácio Alencastro.

“De cara, a primeira-dama, esposa do prefeito da Capital, já tem uma capilaridade, já tem o conhecimento em todo o estado, principalmente devido a uma gestão muito bem avaliada como a nossa, que terminou o primeiro mandato com 86% de aprovação popular. Cuiabá é a Capital do estado, é a maior e mais importante cidade do estado e é vitrine, propagada para todo o estado de Mato Grosso”, avalia.

Além disso, ele afirma que irá contar com as demais lideranças do arco de alianças da esquerda, para propagar em todo o Estado o projeto de Márcia ao Governo.

“Nós temos o apoio da Federação, do PT, PCdoB e PV, que são partidos com grande capilaridade no Estado. Temos o apoio do Neri Geller, do senador Carlos Fávaro, temos o apoio do Solidariedade, partido novo mas que tem raízes fincadas em várias regiões do estado, e temos o apoio do presidente Lula”, cpmpletou.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputado Allan Kardec anuncia saída do PDT e filiação ao PSB
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA