728x90 (1)

POLÍTICA NACIONAL

Governo libera R$ 38 milhões para conclusão da Barragem de Oiticica

Obra receberá águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco

Publicados

em

O presidente Jair Bolsonaro fez hoje (24) uma visita à Barragem de Oiticica, localizada em Jucurutu, no Rio Grande do Norte, onde anunciou a liberação de R$ 38 milhões para a conclusão da obra que se encontra 90% pronta e tem previsão de ser finalizada até dezembro deste ano. A obra receberá as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Na sequência, Bolsonaro assinará a ordem de serviço para a construção do Ramal do Apodi, obra que, a um custo de R$ 938,5 milhões, levará água a 54 municípios e beneficiará cerca de 750 mil pessoas no Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará.

Denúncias

Durante seu discurso, Bolsonaro criticou as denúncias de que seu governo teria cometido irregularidades para a contratação de 20 milhões de doses da vacina Covaxin. O imunizante contra a covid-19 é produzido pela farmacêutica indiana Bharat Biotech, representada no Brasil pela Precisa Medicamentos.

“O governo está completando 2 anos e meio sem uma acusação sequer de corrupção. Não adianta inventar vacina porque não recebemos uma dose sequer dessa que entrou na ordem do dia da imprensa ontem. Temos o compromisso de, se algo tiver errado, apurar. Mas, até o momento, não temos um só ato de corrupção”, discursou o presidente.

Leia Também:  Governo adia avaliação de empresas estatais para possível privatização

O deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) disse ter documentos comprovando irregularidades na contratação de 20 milhões de doses da vacina Covaxin. O deputado disse ter levado pessoalmente a denúncia a Bolsonaro, no dia 20 de março, acompanhado de seu irmão, Luís Ricardo Fernandes Miranda, que é chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde.

Segundo o deputado, seu irmão teria sofrido pressão de superiores para acelerar a aprovação do contrato na pasta. O contrato entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos/Bharat Biotech foi assinado no dia 25 de fevereiro, com investimento total de R$ 1,614 bilhão. O imunizante ainda aguarda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser aplicado na população brasileira.

Diante da denúncia, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, afirmou ontem (23) que, por determinação de Bolsonaro, o governo vai mandar a Polícia Federal (PF) investigar o deputado do Democratas. “Quero alertar ao deputado Luís Miranda que o que foi feito hoje [ontem] é, no mínimo, denunciação caluniosa. E isso é crime tipificado no Código Penal”, afirmou Lorenzoni ao anunciar a intenção do governo em abrir investigação sobre as declarações de Luís Miranda.

Leia Também:  Governo entrega Delegacia 24h de atendimento às vítimas de violência doméstica e sexual

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: Agência Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Cuiabanos vão às ruas protestarem a favor de Bolsonaro e do voto impresso

Publicados

em

Mais de 800 veículos participam da manifestação em favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do voto impresso na tarde deste domingo (1), em Cuiabá. Acompanhados de um trio elétrico, os manifestantes percorreram as principais avenidas da Capital mato-grossense ao som do hino nacional e músicas de apoio ao governo federal.

A Polícia Militar informou que a manifestação iniciou às 15 horas. Os manifestantes se concentraram na Praças das Bandeirantes, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Av. do CPA).

Logo depois, eles desceram a Avenida Tenente Coronel Duarte (Av. da Prainha) e foram à Getúlio Vargas.

Após a carreata, o grupo se concentraram na Praça 8 de Abril. No local, políticos da ala bolsonarista de Mato Grosso como o deputado federal José Medeiros (Podemos), Victório Galli (Patriotas) e a Coronel Fernanda (Patriota) fizeram discurso a favor do presidente da República.

Grande parte dos manifestantes usava roupas nas cores verde e amarela e carregava cartazes e faixas com mensagens sobre pedido de voto impresso nas eleições de 2022 e com declarações em apoio a Bolsonaro.

Leia Também:  Após cobrança de Dr. Gimenez, governo licita obras na MT-175

Houve também registros de faixas com mensagens inconstitucionais, como pedidos de destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os protestos seguiram com manifestantes a pé, de carro e de moto.

Além de Cuiabá, houve protestos em outras diversas capitais do Brasil.

Veja o vídeo 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA