728x90 (1)

POLÍTICA NACIONAL

Manifestantes fazem atos a favor de Bolsonaro e do voto impresso nas eleições de 2022

Alguns protestos tiveram início ainda na manhã de domingo (1) com manifestantes carregando faixas com mensagens sobre pedido de voto impresso e declarações em apoio ao presidente.

Publicados

em

Alguns protestos tiveram início ainda na manhã de domingo (1) com manifestantes carregando faixas com mensagens sobre pedido de voto impresso e declarações em apoio ao presidente.

Neste domingo (1), manifestantes foram às ruas em algumas cidades do país em atos a favor do voto impresso e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Alguns protestos tiveram início ainda pela manhã. A maioria dos manifestantes usava roupas nas cores verde e amarela e carregava cartazes e faixas com mensagens sobre pedido de voto impresso nas eleições de 2022 e com declarações em apoio a Bolsonaro.

Os protestos seguiram com manifestantes a pé, de carro e de moto.

Em maio, quando a urna eletrônica completou 25 anos, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que ela garante eleições seguras e transparentes.

“As urnas eletrônicas ajudaram a superar os ciclos da vida brasileira que vêm desde a República Velha, em que as fraudes se acumulavam”, declarou Barroso.

Um mês depois, o ministro repetiu as afirmações a um grupo de deputados dizendo que as eleições no Brasil são “seguras, transparentes e auditáveis”.

“Não é para mudar a convicção e compromissos políticos de cada um. É apenas uma reunião de transparência para demonstrar que tudo aqui é feito de maneira aberta e fiscalizável”, completou.

Leia Também:  Pacheco: reforma tributária deve ser aprovada entre agosto e outubro | Agência Brasil

“A impressão do voto vai diminuir a segurança na votação. Porque vai se criar um objeto menos seguro na auditoria”, afirmou Barroso em outra ocasião.

A impressão do voto, já julgada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Caminhoneiros mantêm bloqueio em oito trechos de rodovias em MT

Nestes pontos está sendo permitida somente a passagem de veículos com cargas vivas, perecíveis e ambulâncias.

Publicados

em

Após dois dias do feriado de 7 de setembro, oito municípios de Mato Grosso continuam com trechos das rodovias federais BR-163, BR-364 e BR-070 bloqueados pelos caminhoneiros que manifestam a favor do governo Bolsonaro. Nestes pontos está sendo permitida somente a passagem de veículos com cargas vivas, perecíveis e ambulâncias.

Segundo a concessionária Rota do Oeste, os trechos que seguem interditados pelos manifestantes são: Cuiabá (KM 396 da BR-364), Várzea Grande ( KM 517 da BR-070), Nova Mutum ( KM 601 e KM 593 da BR-163), Lucas do Rio Verde ( KM 687 da BR-163), Sorriso ( KM 745 da BR-163) e Sinop ( KM 821 da BR- 163).

Os trechos de Guarantã do Norte ( KM 1055 da BR-163) e Matupá ( KM 1035 da BR-163) também seguem interditados. Conforme um comunicado que circula nas redes sociais, o objetivo da manisfestação é fazer com que o Congresso Nacional aprove o voto impresso e auditável com contagem pública dos votos.

Os caminhoneiros pedem também a destituição dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por promoverem uma “ditadura judiciária”.

Leia Também:  Vasco e Botafogo fazem clássico na Quarta Fase da Copa do Brasil

Áudio de Jair Bolsonaro

Na quarta-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro emitiu um áudio pedindo aos caminhoneiros que liberem as rodovias do país. Na gravação, Bolsonaro diz que a ação “atrapalha a economia” além de prejudicar toda a população.

“Fala para os caminhoneiros aí, que são nossos aliados, mas esses bloqueios atrapalham a nossa economia. Isso provoca desabastecimento, inflação e prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres. Então, dá um toque no caras aí, se for possível, para liberar, tá ok? Para a gente seguir a normalidade. Deixa com a gente em Brasília aqui e agora. Mas não é fácil negociar e conversar por aqui com autoridades. Não é fácil. Mas a gente vai fazer a nossa parte aqui e vamos buscar uma solução para isso, tá ok? E aproveita, em meu nome, dá um abraço em todos os caminhoneiros. Valeu”, disse o presidente na gravação.

Veja vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA