728x90 (1)

POLÍTICA NACIONAL

Partido Novo lança pré-candidatura de Luiz Felipe d’Ávila a presidente

Convenção apresentou ainda pré-candidatos para governos estaduais

Publicados

em

O partido Novo lançou, neste sábado (2), a pré-candidatura de Felipe d’Avila para presidente da República nas eleições de outubro. A apresentação aconteceu durante o 6º Encontro Nacional, na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomercio), em São Paulo.

Em entrevista coletiva à imprensa, o pré-candidato disse que pretende pacificar o país e que se considera a terceira via nas eleições deste ano. “O Brasil precisa de um presidente capaz de pacificar o Brasil e a nossa campanha não é aumentar a polarização ou disputar a polarização. É pacificar o país. As pessoas entenderam que o radicalismo político piorou a vida delas, aumentou a pobreza, o desemprego, caiu a renda, a inflação voltou e a pobreza aumentou”, afirmou.

A abertura econômica está entre as principais propostas do candidato. “O Brasil precisa de um presidente capaz de vencer esse populismo que nos deixou com estagnação econômica há 20 anos, recorde de desemprego, aumento da miséria. A abertura econômica do Brasil é fundamental. Nenhum país do mundo ficou rico mantendo a sua economia fechada”, destacou.

Leia Também:  Câmara aprova projetos em defesa dos direitos das mulheres | Agência Brasil

Felipe d’Avila citou ainda a necessidade de “conciliação” do agronegócio com o meio ambiente, a descentralização do poder e o empoderamento do cidadão por meio da digitalização do governo.

Sem coligações

A princípio o partido não vai fazer coligações para disputar o Executivo. “O Novo pretende sempre buscar apoio com partidos que trabalham para esse projeto da agenda modernizadora do país. Agora, o mais importante é que tenhamos um presidente capaz de pacificar o país e que não vai abrir mão dessa agenda reformista que o Brasil precisa, de abertura econômica principalmente, de uma política ambiental para atrair investimento para o Brasil e possibilitar que o agronegócio continue exportando, para que o Brasil não perca mais competitividade no setor que hoje ele é o mais competitivo”.

Perfil

Felipe d’ Avila, 58 anos, nascido em São Paulo, é cientista político, mestre em administração pública pela Universidade de Harvard. Fundou, em 2008, o Centro de Liderança Pública, uma organização sem fins lucrativos dedicada à formação de líderes políticos. É escritor e tem 10 títulos publicados, sendo 10 Mandamentos: do país que somos para o Brasil que queremos a sua obra mais recente. Essa é a primeira vez em que ele se candidata ao cargo de presidente da República. O vice-presidente não foi definido ainda.

Leia Também:  Ministro do Meio Ambiente testa positivo para a covid-19

Candidatos a governadores

O partido apresentou também como pré-candidatos a governador Romeu Zema (MG), Vinicius Poit (SP), Paulo Ganime (RJ), Odair Tramontin (SC) e Aridelmo Teixeira (ES), além de pré-candidatos ao Senado, como Paulo Roque (DF).

O partido ainda está em fase de conclusão do processo seletivo para os governos de Goiás e do Rio Grande do Sul. Segundo o partido, a legenda tem fechado nominatas completas nos principais estados e pretende dobrar a sua bancada na Câmara dos Deputados e triplicar suas bancadas estaduais.

Fonte: AgênciaBrsil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Câmara aprova piso de R$ 4,7 mil para enfermeiros

VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL

Publicados

em

O Coordenador da bancada federal de Mato Grosso, Dr. Leonardo (Republicanos) comemorou a aprovação do piso nacional dos profissionais da enfermagem, na sessão desta quarta-feira (4), na Câmara Federal, em Brasília. Ao todo, foram 449 votos a favor e 12 contrários.

Dr. Leonardo, que votou a favor da aprovação do projeto delLei 2564/2020, afirmou que a aprovação representa uma grande valorização profissional da categoria.

O projeto define um piso para os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras. O valor inicial para os enfermeiros será de R$ 4.750,00 a ser pago nacionalmente pelos serviços de saúde públicos e privados.

“Os profissionais da enfermagem precisavam desta valorização. Eles cuidam das famílias brasileiras e precisavam, sim, deste reconhecimento nacional que vai garantir um salário mais digno”, afirmou o deputado Dr. Leonardo.

O deputado também destacou a importância dos profissionais durante o pico da pandemia da covid-19. “Os profissionais da enfermagem são guerreiros e guerreiras que, no momento mais crítico da pandemia, atuaram com muita dedicação, resiliência e coragem cuidando das nossas famílias nos hospitais”, afirmou.

Leia Também:  Parlamentares de nove países reinstalam o Parlamento Amazônico

“Temos que valorizar esta categoria sempre, ainda mais se pensarmos que 830 enfermeiros morreram durante a pandemia buscando salvar vidas”, destacou.

Piso nacional

De acordo com a proposta, o salário inicial para os enfermeiros será de R$ 4.750,00 a ser pago nacionalmente pelos serviços de saúde públicos e privados. O texto prevê ainda a atualização monetária anual do piso da categoria com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Nos demais casos, haverá a proporcionalidade na remuneração: 70% do piso dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem; e 50% para os auxiliares de enfermagem e as parteiras.

A favor dos autistas

Na sessão de hoje, o deputado Dr. Leonardo também votou a favor da urgência do projeto de Lei 11.147/2018 que torna obrigatória a inclusão do símbolo mundial da conscientização do transtorno do espectro autista em todas as placas de sinalização de prioridade presentes em estabelecimentos abertos ao público, transportes, repartições públicas e outros. (Com informações da assessoria)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA