SAÚDE

Monitor escola morre por complicações da Covid-19 em Cuiabá

João Alves Pena faleceu na tarde desta sexta-feira (19) em Cuiabá

Publicados

em

O monitor escola João Alves Pena, de 63 anos, faleceu na tarde desta sexta-feira (19), em decorrência da complicação no seu quadro de saúde devido a Covid-19.

“Seu João” como era carinhosamente chamado pelos alunos e colegas de trabalho onde dedicou metade da sua vida ao Colégio Adventista do CPA, lá foram mais de 25 anos dedicando seu tempo a ensinar, cuidar, zelar dos alunos daquela instituição.

Seu João chegou a ser internado e posteriormente entubado em um hospital de Cuiabá, mas não resistiu e faleceu nesta tarde.

João deixa sua esposa, filhos e netos, deixou seu legado de integridade, honestidade, caráter por onde passou.

Nós do Esporte na Rede MT, que tínhamos ele como amigo pessoal, prestamos nossas condolências a familiares, colegas e amigos do Seu João.

Segue a nota oficial do Colégio Adventista do CPA:

*Nota de Pesar – João Pena*

O Colégio Adventista do CPA comunica com muito pesar o falecimento de João Alves Pena, aos 63 anos e funcionário da unidade há 29 anos, ocorrido hoje, 19 de março de 2021, em Cuiabá (MT).

Chamado carinhosamente de ‘Seu João do Portão’, era uma pessoa muito querida na forma com que recebia ou se despedia dos pais e alunos. Sua presença era tão marcante, que os alunos faziam questão de celebrar seu aniversário.

Professores, colegas de trabalho e alunos, em luto, manifestam o mais profundo sentimento de solidariedade à família e aos amigos. Expressamos nossas sinceras condolências, firmados na grande esperança do retorno de Jesus.

_“Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou”._ (Apocalipse 21:4).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Estudo mostra que 18% dos adultos da cidade de SP já foram infectados
Propaganda

SAÚDE

De bem com a vida! Nutricionista dá dicas de alimentos para melhorar o humor

Levantamento aponta aumento de 80% dos casos de estresse e ansiedade em todo o País

Publicados

em

A pandemia vem mudando significativamente a rotina dos brasileiros, principalmente nos cuidados com a saúde física e psicológica. Levantamento do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) aponta aumento de 80% dos casos de estresse e ansiedade em todo o País. Entre os fatores de risco estão ausência de acompanhamento psicológico, sedentarismo e alimentação desregrada.

Para amenizar os sintomas de inquietação e nervosismo, a nutricionista do Fort Atacadista, Letícia Tizziani, recomenda alimentos que ajudam a melhorar o humor. Para começar o dia com alto-astral, no café da manhã ela sugere chocolate amargo. O alimento é rico em triptofano – responsável pela produção de serotonina – e provoca sensações de bem-estar e relaxamento. A orientação é que seja consumido no máximo uma fração da barra por dia.

As nozes também são excelentes opções, principalmente para quem deseja substituir o chocolate. O ácido fólico, presente na oleaginosa, é fundamental para desenvolver as funções cerebrais, melhorando a capacidade cognitiva e a saúde emocional. A nutricionista recomenda o consumo de três nozes pela manhã. “Ingerir esse alimento com frequência aumenta expressivamente a serotonina em curto prazo. Em cerca de três meses é possível avaliar os resultados”, destaca.

Leia Também:  Rio de Janeiro confirma 178 mil casos e 14 mil mortes da covid-19

Na metade da manhã, Letícia indica o consumo de aveia. O cereal é rico em vitaminas B e E. Além auxiliar no combate da ansiedade e da depressão, melhora o funcionamento do intestino. “Ela pode ser acrescentada no iogurte ou acompanhada por uma fruta de sua preferência. O ideal é ingerir três colheres de sopa por dia”.

No almoço não pode faltar arroz integral ou banana. Os grãos facilitam a chegada de triprofano ao cérebro, promovendo mais alegria e noites tranquilas de sono. Já a fruta deve ser incrementada crua nas refeições, pois uma das dicas para aproveitar todos os seus benefícios é, principalmente, não fritá-la. “A banana é fonte de vitamina B6, que produz energia, aumenta a criatividade e ajuda a relaxar o corpo”, explica a nutricionista.

Outra sugestão é o consumo de peixe pelo menos duas vezes por semana. Esse alimento é rico em ômega 3, que ativa os receptores dos neurotransmissores e estimulam o bom humor. Também possui magnésio, que tem funções antiestressantes. “Outros alimentos que são fontes de ácidos graxos e excelentes para vegetarianos e veganos são: abacate, linhaça, folhas verdes escuras e leguminosas como soja, grão-de-bico, ervilha e feijão. Todos possuem benefícios semelhantes as do peixe”, aponta.

Leia Também:  Covid-19: casos ficam estáveis e mortes apresentam leve queda

No período da noite, Letícia orienta evitar o consumo de café. A cafeína aumenta a energia do corpo e deixa o organismo mais ativo, combatendo o sono e o cansaço. “Dormir bem é indispensável para acordarmos de bom humor. É preciso descansar. Prefira chá de verbena ou erva-cidreira. As plantas medicinais são excelentes calmantes.  Elas diminuem fadiga, estresse e nos deixam mais felizes. Uma dica para todos os dias: controle a ingestão de açúcares, pois causam sentimentos rápidos de alegria muitas vezes seguidos de culpa”, alerta.

Além de uma boa alimentação, a prática de exercícios físicos é fundamental para garantir o bom humor. Letícia destaca que o nervosismo e a ansiedade também podem ser consequências do sedentarismo. “Os treinos são essenciais, pois estimulam a liberação de endorfina. Essa substância, além de ter efeito calmante, alivia a dor e promove bem-estar. Exercite-se! Prefira locais verdes e abertos. Lembre-se, é possível cuidar da saúde física e emocional e manter os devidos cuidados na pandemia”, conclui.

Onde encontrar

Nos atacarejos, as frutas da estação e outras variedades de alimentos são encontradas com preços mais competitivos e com facilidade no pagamento.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA