728x90 (1)

TECNOLOGIA

Galaxy F12 vaza com bateria de 7.000 mAh e câmera quádrupla

Publicados

em


source

Tecnoblog

undefined
Bruno Gall De Blasi

Galaxy F12 vaza com bateria de 7.000 mAh e câmera quádrupla

Detalhes do suposto Samsung Galaxy F12 vieram a público nesta quarta-feira (4). Segundo o 91Mobiles , o próximo celular da Samsung deve ser apresentado oficialmente com bateria de 7.000 mAh e câmera quádrupla. A data e o preço de lançamento do smartphone intermediário da marca sul-coreana ainda são um mistério.


Imagens e especificações de Samsung Galaxy F12 vazam

As revelações partem de fotos da parte traseira do smartphone . Por dentro da carcaça, é possível notar a inscrição “M127F/F127G”. Conforme observa o site especializado, os modelos SM-M127F e SM-F127G podem se referir aos supostos Samsung Galaxy M12 e Samsung Galaxy F12, respectivamente.

As imagens dão algumas pistas sobre o que está por vir no smartphone em questão. É o caso do conjunto fotográfico, que tende a ser alocado em um módulo quadrado no canto superior esquerdo, como no Galaxy A42 5G, com quatro câmeras . O telefone ainda deve contar com leitor de digitais na lateral e entrada para fones de ouvido.

Leia Também:  Asus lança Zenfone 7 e 7 Pro com câmera giratória e bateria poderosa; conheça

Ainda de acordo com o site especializado, o suposto Galaxy F12 deve contar com tela de 6,7 polegadas com um furo para abrigar a câmera frontal e bateria de 7.000 mAh. A capacidade é similar ao componente encontrado no Samsung Galaxy M51, celular anunciado em agosto de 2020, na Índia, com câmera de 64 megapixels.

Parte de possível Samsung Galaxy F12 (Imagem: Reprodução/91Mobiles)

Parte de possível Samsung Galaxy F12 (Imagem: Reprodução/91Mobiles)

Samsung lança Galaxy F41

Em outubro de 2020, a Samsung marcou a estreia do Samsung Galaxy F41. Opção intermediária da marca sul-coreana com várias características do Galaxy M31, o smartphone chegou ao público indiano com câmera tripla de 64 megapixels e bateria de 6.000 mAh.

Não há previsão de lançamento do Samsung Galaxy F41 no Brasil.

Com informações: 91Mobiles e SamMobile

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

TECNOLOGIA

Cientistas desenvolvem o menor chip do mundo que pode ser injetado no corpo com agulha

O novo dispositivo é tão minúsculo que é comparado a um grão de sal e, no futuro, poderá ser usado para monitorar processos corporais por meio de ultrassom

Publicados

em

Engenheiros da Universidade de Columbia (EUA) desenvolveram o menor chip sem fio do mundo com finalidades médicas, um dispositivo do tamanho de um minúsculo grão de sal, que poderia no futuro ser introduzido no corpo humano com uma agulha hipodérmica para monitorar condições clínicas.

“Queríamos ver até onde poderíamos empurrar os limites para construir o menor chip funcional possível. É uma ideia nova de chip como sistema: um chip que, por si só, é um sistema eletrônico em pleno funcionamento”, disse o líder do estudo, Ken Shepard.

O novo chip ocupa um volume total inferior a 0,1 mm³. Como mostra a imagem abaixo, seu volume é tão pequeno que pode ser injetado facilmente com uma agulha. A equipe usou ultrassom para carregar dados e se comunicar com o dispositivo sem usar fios.

Os pesquisadores fizeram uma “antena” que é instalada diretamente no topo do chip, onde são capazes de carregar dados e até se comunicarem com ele. Tanto o carregamento quanto a comunicação ocorrem por meio de ultrassom.

Leia Também:  Como saber se encontrei alguém com Covid-19? Saiba ativar notificação no celular

“Isso é revolucionário para o desenvolvimento de dispositivos médicos implantáveis sem fio miniaturizado que podem detectar coisas diferentes, ser usados em aplicações clínicas e, em última análise, ser aprovados para uso humano”, afirmou o pesquisador Shepard.

O objetivo dos pesquisadores é desenvolver chips que possam ser injetados no corpo com uma agulha hipodérmica (que consegue alcançar os músculos) e, uma vez dentro do corpo, se comuniquem com o exterior por meio de ultrassom, fornecendo os dados que coleta localmente.

Os dispositivos atuais que foram criados medem a temperatura corporal, mas existem muitas outras possibilidades nas quais a equipe está trabalhando. O estudo foi publicado na revista Science Advances.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

política mt

mato grosso

policial

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA